Sorry, you need to enable JavaScript to visit this website.
Voltar

Importância da Nutrição no Resultado das Cirurgias

Todo procedimento cirúrgico, por menor que seja, envolve muitas variáveis que interfere no seu sucesso E, por isso, todo cuidado e o máximo de preparação devem ser tomados para inimizar os riscos e maximizar a segurança dos pacientes.

Importância da Nutrição no Resultado das Cirurgias

Todo ato operatório leva a um trauma sobre o indivíduo e, quanto maior esse trauma (grandes e complexas cirurgias), maior terá que ser a resposta do organismo. Para que isto ocorra da melhor forma possível, quanto mais saudável o paciente estiver, melhor será sua recuperação.

As cirurgias levam a uma depressão da resposta imune e a uma resposta inflamatória aumentada. Essa resposta está diretamente relacionada ao trauma sobre os órgãos e tecidos, a hipotermia, transfusões, dor, hiperglicemia e ao estresse e essas alterações fazem parte da resposta do organismo ao trauma cirúrgico, ajudando no controle de infecções.

Para evitar as complicações e otimizar esta resposta do organismo ao trauma operatório, diversos cuidados devem ser tomados na preparação dos pacientes antes de serem submetidos a uma cirurgia. O Colégio Americano de Cirurgiões através do programa “STRONG for Surgery” para cirurgia eletiva, elegeu quatro áreas de cuidados que merecem grande atenção.

Entre elas temos:

Medicações: identificar e adequar seu uso, principalmente drogas que possam aumentar risco de sangramentos ou eventos cardíacos além de evitar interações entre medicações que possam ser danosas.

Tabagismo: Identificar e quantificar a história e o hábito de fumar, além de ajudar no processo de interrupção do tabagismo de 3 a 4 semanas antes da cirurgia.

Controle Glicêmico: Monitorar a glicemia para evitar altos e baixos níveis de açúcar no sangue, otimizando o controle glicêmico.

Nutrição: Realizar a avaliação nutricional antropométrica e dos parâmetros bioquímicos para estratificação de risco, identificando aqueles que necessitam de imunonutrição (fórmulas imunomoduladoras).

Ter uma avaliação nutricional apropriada, traz grandes benefícios aos pacientes. Boa parte das condições clínicas que necessitam de cirurgias podem levar a alterações nutricionais e, portanto, a desnutrição é relativamente frequente em pacientes cirúrgicos.

O estado nutricional do paciente é um fator determinante do resultado operatório e que, quando não adequado, pode ser modificado se houver intervenção apropriada. Nos casos em que for indicado, o uso de fórmulas imunomoduladoras pode melhorar a recuperação desses pacientes selecionados.

Vários estudos demonstram a importância de uma boa nutrição tem na cicatrização e nos resultados das cirurgias. Em pacientes submetidos a cirurgia gastrointestrinal, por exemplo, a desnutrição aumenta em 10 vezes as morbidades (complicações). Também foi demonstrado que níveis de albumina entre 2,5 e 2,9 o risco de complicação pós-operatória aumenta em 25% e vai até 50% com níveis de albumina entre 2.0 e 2,4.

O trauma cirúrgico tende a alterar a imunidade, diminuindo a sua resposta (supressão imunológica). Entretanto, o uso de fórmulas imunomoduladoras pode ajudar a melhorar essa resposta, como demonstrado em uma meta-análise (citar autor) de 28 estudos randomizados, na qual a imunonutrição mostrou uma diminuição de 41% no risco de complicações infecciosas.

Vários estudos indicam os benefícios do uso precoce de fórmulas imunomoduladoras em pacientes com risco nutricional e que serão submetidos a cirurgias de grande porte, como as oncológicas, principalmente quando um jejum prolongado está previsto. Essas fórmulas estimulam o sistema imune, permitindo uma recuperação mais rápida, indicada por diminuição das complicações infecciosas, do tempo de hospitalização e da morbidade relacionada aos procedimentos.

Já é amplamente divulgado que um estilo de vida saudável traz inúmeros benefícios. A prática regular de exercícios físicos e uma dieta saudável ajudam no controle da diabetes e da hipertensão, melhoram o sistema imune e trazem benefícios na capacidade cardiovascular, além de diminuir a incidência de vários tumores e ajudar na resposta ao tratamento. Portanto, é de extrema importância que ao se programar para uma cirurgia, tenhamos cuidados redobrados com a alimentação e a prática de exercícios como forma de preparação para o ato operatório.

Evitar a ingestão de alimentos processados, embutidos, enlatados e industrializados, além de frituras, carnes gordurosas, refrigerantes e fast-food e diminuir o sal é muito importante para diminuir o risco de complicações. Basear sua dieta em carnes magras e peixes, leguminosas, ômega-3, frutas ricas em vitamina C, legumes e vegetais e manter o corpo bem hidratado são alguns dos hábitos que podem ajudar na sua recuperação. A prática regular de exercícios físicos e a interrupção do tabagismo também são importantes nesse preparo, podendo trazer benefícios no período pós-operatório.

Referências bibliográficas:

1 - Homburger JA, Meiler SE. Anesthesia drugs, immunity, and long-term outcome. Curr Opin Anaesthesiol. 2006;19(4):423-8.
2 - Wu D, et al. Nutritional Modulation of Immune Function: Analysis of Evidence, Mechanisms, and Clinical Relevance. Front Immunol. 2019;9:3160.
3 - Adiamah A, et al. The Impact of Preoperative Immune Modulating Nutrition on Outcomes in Patients Undergoing Surgery for Gastrointestinal Cancer: A Systematic Review and Meta-analysis. Ann Surg. 2019;270(2):247-256.
4 - https://www.facs.org/quality-programs/strong-for-surgery/clinicians/nutrition..
5 - https://www.clinicalnutritionjournal.com/action/showPdf?pii=S0261-5614%2817%2930063-8..

Voltar

Veja mais desse tema

Posso fazer exercícios físicos quando estiver em tratamento?

Posso fazer exercícios físicos quando estiver em tratamento?

Saiba mais
Sintomas e sinais de emergência: quando correr para o hospital?

Sintomas e sinais de emergência: quando correr para o hospital?

Você sabe o que é uma emergência oncológica?

Emergências oncológicas são situações incomuns na pessoa com câncer, que podem ser causadas pela própria doença ou pelo tratamento e, que necessitam de um atendimento médico imediato para evitar maiores problemas. 1

Saiba mais
Imunoterapia

Imunoterapia

O tratamento do câncer vem evoluindo com o surgimento de novos tipos de medicações e estratégias de tratamento ao longo das últimas décadas. Neste contexto, a imunoterapia tem emergido como uma importante ferramenta no tratamento de vários tipos de câncer, ao lado de outras modalidades como quimioterapia, terapia-alvo, hormonioterapia, além de a cirurgia e radioterapia.

Saiba mais
Tratamentos oncológicos orais

Tratamentos oncológicos orais

Apesar de genericamente englobadas sob o termo quimioterapia oral, as terapias oncológicas administradas por via oral, através de cápsulas ou comprimidos, representam uma gama de diferentes classes de medicamentos, incluindo não apenas os quimioterápicos propriamente ditos, mas também os agentes hormonais, as drogas-alvo e os agente imunomoduladores. Devido aos diferentes mecanismos de ação, efeitos colaterais e particularidades na administração de cada uma dessas medicações, é importante que haja uma clara troca de informações entre a equipe de cuidados médicos e os pacientes antes do início do tratamento, para assegurar não apenas maior segurança, como também maior aderência, e consequentemente eficácia, do plano terapêutico proposto.

Saiba mais
Conheça Mais sobre os Tipos de Nutrição

Conheça Mais sobre os Tipos de Nutrição

Os alimentos que consumimos, são divididos em dois grandes grupos: macronutrientes e micronutrientes. Os macronutrientes são basicamente proteínas, gorduras e carboidratos. Já os micronutrientes, são as vitaminas e minerais. E quando ocorre uma falta desses nutrientes, ocorre o que chamamos de desnutrição.

Saiba mais
O que é Quimioterapia?

O que é Quimioterapia?

Quimioterapia, ou "quimio", é uma palavra envolta em ansiedade, dúvidas e preconceitos. Quando é mencionada em um plano de tratamento de algum paciente com neoplasia, gera as mais diferentes reações e, em grande parte das vezes, por medo do desconhecido ou por relatos de experiências anteriores de conhecidos. Mas afinal, o que é a quimioterapia e para que ela é utilizada?

Saiba mais
Subir