Sorry, you need to enable JavaScript to visit this website.
Voltar

Importância da Equipe Multidisciplinar em Oncologia

Câncer é o nome genérico, dado a um conjunto composto por mais de 100 tipos de doenças, que se diferenciam de acordo com a célula que este se origina, moléculas, diferenças genéticas, grau de acometimento da doença, entre outras variáveis. 

Equipe Multidisciplinar

Câncer é o nome genérico, dado a um conjunto composto por mais de 100 tipos de doenças, que se diferenciam de acordo com a célula que este se origina, moléculas, diferenças genéticas, grau de acometimento da doença, entre outras variáveis. 

A OMS (Organização Mundial da Saúde) estimou em sua última atualização de dados (2018) 18 milhões de novos casos em todo o mundo, prevendo um possível aumento de 60% nos casos de câncer nas próximas duas décadas, configurando uma questão emergente na saúde pública mundial. 

Desta forma, o câncer se apresenta como uma doença de alta complexidade, que requer um atendimento especializado, ofertando alta qualidade, segurança, eficácia, oportunidade e uma abordagem centrada no paciente coordenada por uma equipe multiprofissional. 

A união de profissionais com diferentes perspectivas do processo de cuidar, se complementam para ofertar o todo ao paciente, entendendo que este deve ser tratado de forma humanizada e individualizada. O plano de cuidados deve considerar, além dos aspectos da doença propriamente dita, todo o contexto biopsicossocial do indivíduo, para que suas ações sejam efetivas.

Estudos recentes evidenciam que a presença da equipe multiprofissional oferta melhoria na qualidade de vida, adesão ao tratamento, controle de sintomas, prevenção ao câncer, reduzindo tempo para realização de exames e tratamentos complexos, afetando positivamente a vida do paciente na junção de diferentes perspectivas sobre o cuidar.

Podemos evidenciar a multidisciplinaridade no cuidado médico com a figura de diferentes especialistas como: oncologista clínico, cirurgião, anestesista, radioterapeuta, radiologista, patologista, intervencionista, cardiologista, mastologista, oftalmologista, dermatologista, pneumologista, psiquiatra, endocrinologista, oncogeneticista, entre outros a depender da necessidade de cada paciente.

De igual importância no cuidado do paciente oncológico, profissionais de diferentes formações, atuam para atingir a excelência, sendo eles: 

  • Assistente Social – profissional que auxilia o paciente e familiares/cuidadores na busca por recursos sociais, comunitários, serviços de apoio, além de intermediar conflitos e ofertar aconselhamento.
  • Capelão – atende as diferentes necessidades espirituais do paciente e cuidadores, formado para assistir pessoas de diferenças crenças.
  • Enfermeira oncologista - exerce na maioria das equipes multiprofissionais o papel de liderança, por possuir o maior contato com o paciente oncológico durante o seu tratamento. Sua atuação é abrangente, voltada ao atendimento especializado, centrando cuidados, administração de medicamentos e terapias; planos para orientação educacional; manejo de sintomas; atendimento de urgências e emergências, entre outros.
  • Enfermeiro especialista em dor – sua especialidade é voltada para os mecanismos da dor e métodos para atingir o seu controle e fornecer qualidade de vida ao paciente.
  • Enfermeiro de cuidados paliativos – oferta cuidados, não objetivos à cura, mas para manutenção da qualidade de vida e controle de sintomas.
  • Farmacêutico: garante a qualidade e segurança do tratamento oncológico, padronizando medicamentos, manipulando quimioterápicos e outros agentes utilizados na terapia contra o câncer, atuação clínica na conferência de tratamento, rastreio de interações medicamentosas, identificação de toxicidades, entre outros.
  • Fisioterapeuta: garante a reabilitação e manutenção física, motora e respiratória do paciente.
  • Fonoaudiólogo: reabilita pacientes com distúrbios de fala e deglutição.
  • Nutricionista: estabelece planos nutricionais para manutenção e reabilitação da saúde do paciente, focado nos seus aspectos nutricionais, além de buscar o alívio de sintomas como perda do apetite, perda do paladar, perda de peso, entre outros. 
  • Odontologista: responsável pela saúde bucal, que pode ser afetada durante o tratamento. Destaca – se na sua aplicação de cuidados, seu trabalho para o manejo da mucosite, utilizando tecnologias como a laserterapia.
  • Psicólogo: oferta suporte emocional ao paciente e seus familiares, no que concerne a doença, seu tratamento e impactos que estes geram em suas vidas.
  • Técnico de enfermagem – oferta cuidados em saúde, administração de medicamentos, entre outros, direcionados pelo profissional enfermeiro.
  • Terapeuta ocupacional – auxilia pacientes com limitações funcionais a recuperar suas atividades diárias.

É necessário um planejamento completo do cuidado multidisciplinar do paciente oncológico, envolvendo estes e outros profissionais. Cada um ocupando um papel único em prol do mesmo objetivo: atender as necessidades do paciente oncológico na sua totalidade. 

Escrito por:

- Enfª Ms Michelle Artioli – Especialista e Mestre em Oncologia pelo AC Camargo Cancer Center. Coodenadora de Ensino no Instituto D’Or de pesquisa e ensino.
- Enfª Es Thais Scarpelli – Clínica especialista em oncologia, titulada pela SBEO ( Sociedade Brasileira de enfermagem oncológica ) . Enfª Navegadora em oncologia do Hospital Alemão Oswaldo Cruz

 

Referências bibliográficas

1 - PIRSCHELl, C. Interprofessional Collaborations Improve Cancer Care. ONS Voice. Março, 2018
2 - Reviewing Cancer Care Team Effectiveness – Journal of Oncology Practice. May 2015 vol. 11 no.3 239-246
3 - INCA – Instituto Nacional de Câncer https://www.inca.gov.br/
4- OMS – Organização Mundial da Saúde https://www.who.int/eportuguese/countries/bra/pt/
5 - IARC - Internacional Agency for Research on Cancer https://www.iarc.fr/
6 - American Cancer Society, 2020. https://www.cancer.org/

 

Voltar

Veja mais desse tema

Posso fazer exercícios físicos quando estiver em tratamento?

Posso fazer exercícios físicos quando estiver em tratamento?

Saiba mais
Sintomas e sinais de emergência: quando correr para o hospital?

Sintomas e sinais de emergência: quando correr para o hospital?

Você sabe o que é uma emergência oncológica?

Emergências oncológicas são situações incomuns na pessoa com câncer, que podem ser causadas pela própria doença ou pelo tratamento e, que necessitam de um atendimento médico imediato para evitar maiores problemas. 1

Saiba mais
Imunoterapia

Imunoterapia

O tratamento do câncer vem evoluindo com o surgimento de novos tipos de medicações e estratégias de tratamento ao longo das últimas décadas. Neste contexto, a imunoterapia tem emergido como uma importante ferramenta no tratamento de vários tipos de câncer, ao lado de outras modalidades como quimioterapia, terapia-alvo, hormonioterapia, além de a cirurgia e radioterapia.

Saiba mais
Tratamentos oncológicos orais

Tratamentos oncológicos orais

Apesar de genericamente englobadas sob o termo quimioterapia oral, as terapias oncológicas administradas por via oral, através de cápsulas ou comprimidos, representam uma gama de diferentes classes de medicamentos, incluindo não apenas os quimioterápicos propriamente ditos, mas também os agentes hormonais, as drogas-alvo e os agente imunomoduladores. Devido aos diferentes mecanismos de ação, efeitos colaterais e particularidades na administração de cada uma dessas medicações, é importante que haja uma clara troca de informações entre a equipe de cuidados médicos e os pacientes antes do início do tratamento, para assegurar não apenas maior segurança, como também maior aderência, e consequentemente eficácia, do plano terapêutico proposto.

Saiba mais
Conheça Mais sobre os Tipos de Nutrição

Conheça Mais sobre os Tipos de Nutrição

Os alimentos que consumimos, são divididos em dois grandes grupos: macronutrientes e micronutrientes. Os macronutrientes são basicamente proteínas, gorduras e carboidratos. Já os micronutrientes, são as vitaminas e minerais. E quando ocorre uma falta desses nutrientes, ocorre o que chamamos de desnutrição.

Saiba mais
Importância da Nutrição no Resultado das Cirurgias

Importância da Nutrição no Resultado das Cirurgias

Todo procedimento cirúrgico, por menor que seja, envolve muitas variáveis que interfere no seu sucesso E, por isso, todo cuidado e o máximo de preparação devem ser tomados para inimizar os riscos e maximizar a segurança dos pacientes.

Saiba mais
Subir