Sorry, you need to enable JavaScript to visit this website.
Voltar

Impacto psicológico do diagnóstico de câncer

Ansiedade, irritabilidade, apatia, depressão e desânimo são sentimentos comuns do paciente com câncer.1

Impacto psicológico do diagnóstico de câncer

Seja qual for o estágio da doença, todo paciente passa por algum nível de sofrimento quando recebe o diagnóstico de câncer. Tanto pelo que a doença pode causar ao longo da sua evolução, quanto pelo tratamento. Em algumas pessoas, esse sofrimento é tão significativo que precisa ser tratado2 e não há mal nenhum nisso.

Exatamente dessa necessidade surgiu a psico-oncologia, que foi instituída formalmente em 1975. O objetivo dela é ajudar o paciente a compreender a sua saúde e o seu momento de vida e viabilizar estratégias de enfrentamento do câncer. E também dar assistência psicológica para a família dele no contexto da doença.1

O impacto do diagnóstico de câncer no paciente

O diagnóstico de câncer é uma situação transformadora. Na tentativa de diminui-lo, as pessoas podem adotar maneiras diferentes de lidar com a doença.2

Muitas vezes, reagem ao diagnóstico de câncer buscando informações sobre a doença ou, então, entrando em negação. Ao longo dessa jornada, também é comum as pessoas se apegarem à espiritualidade ou à religião para conseguirem enfrentar a situação.2 As manifestações emocionais mais comuns são:3

Transtorno de adaptação – é comum o desenvolvimento de uma série de sintomas e comportamentos que podem diminuir bastante a sua funcionalidade, ou seja, a capacidade dele para fazer tarefas do dia a dia que permitam que viva sozinho. Exemplos desses sintomas são: ansiedade, depressão, mudança de comportamento (como agressividade) e isolamento social.

Transtorno depressivo – pode ser representado por um, isoladamente, ou um conjunto de sintomas específicos, tais como: a perda de prazer e interesse nas atividades diárias, apatia, capacidade diminuída de raciocínio, fadiga e sensação de fraqueza, alterações no sono e no apetite, diminuição da libido e isolamento social.

Transtorno de ansiedade – nesse caso, é uma ansiedade elevada que dura alguns meses, interferindo nas atividades diárias da pessoa, o que pode comprometer seriamente sua qualidade de vida.

O impacto do diagnóstico de câncer na família

Não é só o paciente que pode desenvolver ansiedade e medo por causa do diagnóstico de câncer. Sua família também é impactada e os membros podem sofrer sérias mudanças de comportamento, com a manifestação de sentimentos como raiva, tensão, ansiedade, descrença e negação, o que pode durar bastante tempo.4

Essas alterações fazem com que seja necessário um processo de reestruturação da família nas diferentes fases de evolução do câncer para que as pessoas se adaptem à nova condição.4 Isso porque, assim como os familiares sofrem as consequências diretas da doença, eles também influenciam no tratamento do paciente. Por isso, é importante e recomendado que a família do paciente também receba acompanhamento psicológico.5

 

Referências:

1 – Cadernos de Psicologia, Os Tempos no hospital Oncológico, Número 3. Ministério da Saúde, Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA). Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/cadernos_psicologia_tempos_hospital_oncologico.pdf. Acesso em: outubro/2019.
2 - Riba MB et al. Distress Management, Version 3.2019, NCCN Clinical Practice Guidelines in Oncology. Disponível em: https://jnccn.org/view/journals/jnccn/17/10/article-p1229.xml. Acesso: outubro/2019.
3 – Cruz N. Manifestações Emocionais Comuns no Paciente com Câncer. Disponível em: http://abrale.org.br/manifestacoes-emocionais-comuns-no-paciente-com-cancer. Acesso em: outubro/2019.
4 - Dossena DT, Zacharias DG. Impacto do Diagnóstico Oncológico no Meio Familiar: O Papel da Psico-oncologia. Disponível em: https://online.unisc.br/acadnet/anais/index.php/jornada_psicologia/article/view/17632/4510. Acesso em: outubro/2019.
5 - Farinhas GV et al. Impacto Psicológico do Diagnóstico de Câncer na Família: Um Estudo de Caso a Partir da Percepção do Cuidador. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-494X2013000200009. Acesso em: outubro/2019.

Voltar

Veja mais desse tema

Diagnóstico de Câncer: Quais alimentos devem ser evitados?

Diagnóstico de Câncer: Quais alimentos devem ser evitados?

Assim como uma alimentação saudável é capaz de melhorar e auxiliar na recuperação do estado de saúde, uma alimentação rica em alimentos inflamatórios pode piorar o estado de saúde em vários tipos de câncer.

Saiba mais
Câncer Pediátrico

Câncer Pediátrico

O câncer na infância corresponde a uma pequena parcela de todos os casos de câncer, representando entre 2 e 4% de todos os casos. Isto significa, para nosso país, nos dias de hoje, cerca de 12.500 novos casos entre 0 e 18 anos de idade (dados do INCA – Instituto Nacional de Câncer – 2019).

Saiba mais
Dr. Fernando Maluf

Saiba mais sobre o Câncer com o Dr. Fernando Maluf

Saiba mais
Alimentacao e Covid

Alimentação em Tempos de COVID-19

Coronavírus não tem (ainda) remédio que o combata nem vacina que o previna. O único remédio é nossa própria capacidade de enfrentar o vírus. O exército é o nosso sistema imunológico, que tem que ser fortalecido com alimentação saudável e equilibrada, sono reparador, atividade física e cabeça boa. E, claro, ficar em casa, evitar aglomeração e usar máscaras.

Saiba mais
Como melhorar a saúde psicológica de quem passou pelo tratamento do câncer

Como melhorar a saúde psicológica de quem passou pelo tratamento do câncer

O acompanhamento psicológico e outras abordagens terapêuticas ajudam a melhorar a qualidade de vida e a evitar os sentimentos negativos após o fim do tratamento1

Saiba mais
Questões fundamentais da relação médico-paciente com câncer

Questões fundamentais da relação médico-paciente com câncer

O Um dos princípios da relação médico-paciente é o direito de o paciente conhecer e decidir sobre tudo que envolve sua saúde.

Saiba mais
Subir