Sorry, you need to enable JavaScript to visit this website.
Voltar

Câncer: o que é, fatores de risco e estágios

É natural sentir medo e ansiedade, mas os tratamentos avançaram bastante e se o diagnóstico for precoce, as chances de recuperação aumentam muito.1

Câncer: o que é, fatores de risco e estágios

O diagnóstico do câncer varia de pessoa para pessoa e apenas o médico que acompanha o paciente poderá dizer qual tipo de tratamento é o mais indicado para ele. Mas existem algumas informações que podem ajudar a entender a doença e enfrentá-la.

O que é câncer?

O câncer não é uma doença única, mas sim o nome que é dado a um conjunto com mais de 100 doenças. O que todas elas têm em comum é o fato de serem causadas pelo crescimento desordenado de células, que se multiplicam e formam tumores.

Isso pode acontecer em partes específicas do corpo, por exemplo: em um órgão como o pulmão ou o fígado, ou em um tecido, como a pele ou o sangue. Mas, em algumas situações, o câncer pode se espalhar para outras partes do corpo através da corrente sanguínea ou dos vasos linfáticos, o que é chamado de metástase.1

Dependendo de como seja o crescimento desordenado das células, os tumores podem ser benignos ou malignos:1

  • Tumor benigno – nesse caso, as células anormais se multiplicam mais devagar. Apesar de não invadirem tecidos vizinhos e nem ocorrer metástase, podem comprimir partes do corpo próximas ao tumor. O tumor benigno geralmente não representa risco para a saúde.1
  • Tumor maligno – acontece quando as células cancerosas se multiplicam rapidamente. O câncer maligno pode invadir áreas próximas e também provocar metástases. Ele é capaz de deixar a saúde debilitada e afetar a vida do paciente, dependendo da forma como progredir.1

Quais são os fatores de risco para câncer?

Os fatores de risco para o desenvolvimento do câncer podem ser biológicos, ambientais e relacionados ao estilo de vida. Entre os fatores de risco para câncer que podem ser modificados estão:1,5

  • Tabagismo – fumar é causa principal de câncer de pulmão, laringe, boca e esôfago, além de influenciar o desenvolvimento de vários outros. Estima-se que cerca de 42% desses cânceres seja causado pelo uso do tabaco ou até mesmo o contato com a fumaça da substância;
  • Alimentação inadequada – uma alimentação não balanceada e com grandes quantidades de açúcar ou gordura pode afetar negativamente, além de atuar como fator de risco para outros problemas como a obesidade e as doenças cardiovasculares;
  • Pouca atividade física – ter um comportamento sedentário, como ficar sentado e deitado a maior parte do tempo, pode aumentar o risco de câncer, enquanto que fazer exercícios físicos regularmente contribui para um menor risco
  • Sobrepeso e obesidade – aumentam o risco para vários tipos de câncer, como de esôfago, intestino, fígado e tireoide. Cerca de 12% dos casos dos cânceres mais comuns no Brasil poderiam ser evitados entre outras coisas com a manutenção da quantidade de gordura corporal adequada;1
  • Excesso de bebidas alcoólicas – Apesar de para a prevenção de câncer não haver níveis seguros de ingestão determinados, sabe-se se o consumo em excesso também aumenta o risco para câncer de vários tipos, como de boca, faringe, laringe, esófago, fígado, mama, cólon e reto;
  • Excesso de exposição ao sol – a radiação ultravioleta, cuja maior fonte é o sol, pode contribuir para o surgimento de câncer de pele.

Já os fatores de risco para câncer que não podem ser mudados são:1

  • Idade – o risco aumenta com a idade para a maioria dos tipos de câncer;1
  • Etnia ou raça – os riscos podem estar associados a características genéticas de grupos específicos;1
  • Hereditariedade – 4% de todos os casos de câncer são de genes herdados;1
  • Gênero – alguns tipos de câncer acontecem apenas em um sexo por causa da região que atingem (como o de próstata e o de colo de útero) ou são mais frequentes em um sexo, por exemplo: o de bexiga nos homens e o de mama nas mulheres.1

Quais são os estágios do câncer?

Câncer não invasivo – também chamado de câncer in situ, é o primeiro estágio. As células cancerosas estão na mesma camada do tecido em que se desenvolveram, não se espalharam ainda para outras camadas. A maior parte dos cânceres não invasivos tem maiores chances de cura se for diagnosticado antes de progredir para a fase invasiva. Essa classificação não se aplica aos cânceres do sistema sanguíneo, pois ele não tem camadas de tecido.1, 2

Câncer invasivo – nesse estágio, as células cancerosas invadem outras camadas do tecido onde se formaram e conseguem chegar na corrente sanguínea e nos vasos linfáticos. Com isso, podem se espalhar para outras partes do corpo e formar novos tumores, que é o processo chamado de metástase.1, 3

Tipos de câncer mais comuns no Brasil

Entre as mulheres (excetuando o câncer de pele não melanoma, que é o mais frequente no país) o câncer mais comum é o de mama, com mais de 56% dos casos. Depois, os cânceres de cólon e reto, que representam quase 18% dos casos. Em terceiro está o câncer do colo do útero, com mais de 15% dos casos.1, 4

Nos homens (fora também o câncer de pele não melanoma), o mais comum é o câncer de próstata, que representa mais de 66% dos casos. Os cânceres de traqueia, brônquios e pulmões vêm em segundo lugar, com mais de 18% dos casos. E os cânceres de cólon e reto estão na sequência entre os homens, com quase 17% dos casos.1

Muitos tipos de câncer possuem tratamentos que ajudam na recuperação. Ainda mais se descobertos nos estágios iniciais, as chances de recuperação aumentam. Além disso, adotar hábitos mais saudáveis também é essencial para ter mais qualidade de vida nesse momento.¹ Saiba como estar bem preparado para o tratamento do câncer.

 

Referências

1 – ABC do câncer: abordagens básicas para o controle do câncer. Disponível em: https://www.inca.gov.br/sites/ufu.sti.inca.local/files//media/document//livro-abc-4-edicao.pdf. Acesso em: outubro/2019.
2 – Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados com a Saúde (CID - 10): Capítulo 2: Neoplasmas – Neoplasmas in situ (D00-D09). Disponível em: https://icd.who.int/browse10/2010/en#/D00-D09 . Acesso em: outubro/2019.
3 – NCCN Guidelines for Patients: Invasive Breast Cancer. Disponível em: https://www.nccn.org/patients/guidelines/breast-invasive/4/index.html#zoom=z . Acesso em: outubro/2019.
4 - A.C.Cmargo Cancer Center. Disponível em: https://www.accamargo.org.br/sites/default/files/2019-08/cartilha_CancerMama.pdf. Acesso em: outubro/2019.
5 - Tobacco & cancer treatment outcomes. Disponível em: https://apps.who.int/iris/bitstream/handle/10665/273077/WHO-NMH-PND-TKS-18.1-eng.pdf?ua=1. Acesso em: janeiro/2020.

Voltar

Veja mais desse tema

Diagnóstico de Câncer: Quais alimentos devem ser evitados?

Diagnóstico de Câncer: Quais alimentos devem ser evitados?

Assim como uma alimentação saudável é capaz de melhorar e auxiliar na recuperação do estado de saúde, uma alimentação rica em alimentos inflamatórios pode piorar o estado de saúde em vários tipos de câncer.

Saiba mais
Câncer Pediátrico

Câncer Pediátrico

O câncer na infância corresponde a uma pequena parcela de todos os casos de câncer, representando entre 2 e 4% de todos os casos. Isto significa, para nosso país, nos dias de hoje, cerca de 12.500 novos casos entre 0 e 18 anos de idade (dados do INCA – Instituto Nacional de Câncer – 2019).

Saiba mais
Dr. Fernando Maluf

Saiba mais sobre o Câncer com o Dr. Fernando Maluf

Saiba mais
Alimentacao e Covid

Alimentação em Tempos de COVID-19

Coronavírus não tem (ainda) remédio que o combata nem vacina que o previna. O único remédio é nossa própria capacidade de enfrentar o vírus. O exército é o nosso sistema imunológico, que tem que ser fortalecido com alimentação saudável e equilibrada, sono reparador, atividade física e cabeça boa. E, claro, ficar em casa, evitar aglomeração e usar máscaras.

Saiba mais
Como melhorar a saúde psicológica de quem passou pelo tratamento do câncer

Como melhorar a saúde psicológica de quem passou pelo tratamento do câncer

O acompanhamento psicológico e outras abordagens terapêuticas ajudam a melhorar a qualidade de vida e a evitar os sentimentos negativos após o fim do tratamento1

Saiba mais
Impacto psicológico do diagnóstico de câncer

Impacto psicológico do diagnóstico de câncer

Ansiedade, irritabilidade, apatia, depressão e desânimo são sentimentos comuns do paciente com câncer.1

Saiba mais
Subir