Sorry, you need to enable JavaScript to visit this website.
Voltar

Como lidar com o paciente de forma humanizada?

O que é cuidado humanizado?  

O cuidado humanizado significa ser humano em suas ações e enxergar o outro como uma pessoa com as mesmas necessidades físicas e emocionais que você, englobando conceitos de empatia, cuidado e consciência do respeito e preocupação com a segurança e conforto da pessoa. 1

Como lidar com o paciente de forma humanizada?

O que é cuidado humanizado?  

O cuidado humanizado significa ser humano em suas ações e enxergar o outro como uma pessoa com as mesmas necessidades físicas e emocionais que você, englobando conceitos de empatia, cuidado e consciência do respeito e preocupação com a segurança e conforto da pessoa. 1

Saiba quais são os impactos de ser um cuidador do paciente com câncer

Qual a importância da humanização na saúde?  

O paciente com câncer, seja ele criança, adulto ou idoso, bem como sua família, da descoberta da doença até o final do tratamento, passam por situações que geram fragilidade física, psicológica e social. O cuidador desempenha um papel importante em toda essa jornada.

Segundo a teoria do cuidado humano de Jean Watson, existem 10 pressupostos para que a assistência humanizada seja caracterizada. São eles: 2

  1. 1. Cuidar genuinamente é um conjunto de valores altruístas e humanos;
  2. 2. Cuidar é ter crença na fé e na esperança. A fé do paciente deve ser encorajada;
  3. 3. Ser humano no cuidado é sentir consigo mesmo e com o outro e, não apenas pensar;
  4. 4. Cuidar é criar uma conexão de confiança e carinho entre cuidador e paciente;
  5. 5. No processo do cuidado humano é preciso aceitar e reconhecer tanto os sentimentos positivos quanto os negativos, seu e do outro;
  6. 6. Cuidar é usar a criatividade no saber, no ser e no fazer para manter o paciente e o próprio cuidador engajados no processo do cuidado;
  7. 7. Cuidar é também um processo de ensino-aprendizagem, uma vivência única de troca de aprendizagens entre cuidador e paciente;
  8. 8. Cuidar é ser um apoio para o paciente nos aspectos mental, físico, social e espiritual, no sentido de acolher, proteger e corrigir quando necessário;
  9. 9. Cuidar é garantir que as necessidades humanas básicas sejam atendidas, preservando a dignidade humana e a integridade do paciente;
  10. 10. Cuidar é estar aberto às dimensões existenciais e espirituais de cura e que não possuem uma explicação científica.

A partir desses 10 aspectos, podemos observar que o papel do cuidador, seja ele uma pessoa da família ou um profissional, deve envolver um amor incondicional e de preocupação genuína com o paciente, de forma a criar um laço de amizade e confiança, sendo um apoio emocional para o paciente e para sua família durante toda a experiência da doença.

Assistência humanizada ao paciente oncológico

Estudos recentes buscaram investigar os aspectos importantes para um cuidado humanizado em relação aos profissionais da saúde para com os pacientes. Dentre esses aspectos, a boa comunicação e a informação são pontos muito positivos na percepção dos pacientes. 3

Cuidadores e profissionais da saúde que conversam com o paciente, que acalmam com a fala e que esclarecem todas as dúvidas, fazem com que o paciente sinta que não está sozinho e que durante todo o processo terá com quem contar. 3

Por outro lado, quando profissionais da saúde não dão a devida atenção para o paciente, falam pouco e utilizam termos técnicos nas explicações, os pacientes se sentem desrespeitados e, de certa forma, tratados apenas como a doença e não como uma pessoa. 3

Ainda em relação à informação, é importante que os cuidadores e profissionais da saúde saibam como e quando dar uma notícia difícil para o paciente, além de explicar com cuidado e atenção tudo o que será feito antes de cada procedimento médico, para que o paciente se sinta seguro e saiba o que estão fazendo com ele. 3

Com relação à comunicação e à informação, a autonomia do paciente é outro aspecto essencial para a confiança do paciente com câncer, fazendo com que ele se sinta envolvido em todo o processo e com o poder de fazer as suas próprias escolhas. 3

Quando o paciente não tem o entendimento da importância de uma determinada “ordem” do cuidador ou do profissional da saúde, ele se sente sem autonomia e, este pode ser um fator que contribui para a não aderência ao tratamento. 3

Por fim, todos esses aspectos fazem parte do cuidado. A percepção do cuidado pelo paciente, a confiança no cuidador e entender o porquê de cada orientação recebida, deixam o paciente mais seguro e contribuem para o sucesso do tratamento.

Bibliografia

1 - Santos MR, et al. Desvelando o cuidado humanizado: percepções de enfermeiros em oncologia pediátrica. Texto & Contexto - Enfermagem. 2013;22(3):646-653.
2 - Watson J. Watson's theory of human caring and subjective living experiences: carative factors/caritas processes as disciplinary guide to the professional nursing practice. Texto Contexto Enferm. 2007;6(1):129-35.
3 - Theobald MR, et al. Percepções do paciente oncológico sobre o cuidado. Physis: Revista de Saúde Coletiva. 2016;26(4):1249-69.

Voltar
Subir