Sorry, you need to enable JavaScript to visit this website.
Voltar

Nutrição e câncer: manejo de sintomas provocados pela doença e pelo tratamento

Adequações na dieta podem auxiliar no manejo de sintomas, diminuindo os desconfortos e favorecendo a recuperação e melhorando a qualidade de vida.

Nutrição e câncer: manejo de sintomas provocados pela doença e pelo tratamento

A forma como o corpo responde ao tratamento do câncer varia de pessoa para pessoa, mas alguns sintomas podem ser comuns a vários pacientes, como náusea, vômito, perda de apetite, boca seca e ausência de paladar, entre outros. Portanto, é necessário adaptar a alimentação e adotar estratégias para que a nutrição do organismo não seja afetada. Pacientes que perdem menos de 10% do seu peso no período pré-operatório, apresentam menor risco de complicações graves após a cirurgia.1 Conheça algumas estratégias nutricionais para contornar efeitos colaterais e facilitar a alimentação no período de tratamento.

Adaptar a alimentação é o caminho para lidar com os efeitos colaterais 2

A perda de peso e a desnutrição nas pessoas com câncer podem ocorrer tanto pelas alterações metabólicas do tumor, como pela redução da ingestão total de alimentos. O primeiro passo é estar ciente da necessidade de comer, mesmo que sinta alguma dificuldade ou mal-estar. Para isso, algumas condutas terapêuticas nutricionais podem ser aplicadas na tentativa de amenizar os sinais e sintomas. Veja algumas delas: 2

Falta de apetite

A anorexia (falta de apetite) está muito evidente e é uma das principais causas da perda de peso e desnutrição. Para contorná-la, é preciso ingerir mais calorias, proteínas e nutrientes sem, necessariamente, aumentar a quantidade de alimento. Algumas práticas 2:

  • Faça pequenas refeições, mas com intervalos menores entre elas, tentando comer a cada três horas;
  • Não pule refeições, mesmo se não estiver com vontade de comer. Opte por frutas, mingaus, sopas e vitaminas nessas situações;
  • Dê preferência a pratos atrativos visualmente e teste novos alimentos para decidir o que mais agrada ao paladar;
  • Adicione farinhas e cereais às vitaminas e mingaus para aumentar a densidade calórica, como aveia, farinha láctea, fubá.
  • Para enriquecer sopas, cremes e purês, adicione azeite, creme de leite e gema de ovo bem cozida;
  • É comum perder o apetite logo que começou a comer, então opte por fazer as refeições principais enquanto estiver com mais fome;
  • Verifique com seu médico e/ou nutricionista se é necessário incluir suplementos alimentares para complementar a dieta.

Náusea e vômito

  • Alguns alimentos são mais agressivos para o estômago e devem ser evitados em caso de náusea e vômito, como frituras, alimentos gordurosos, muito quentes, condimentados, picantes, excessivamente doces ou com odores fortes;
  • Chupar gelo meia hora antes das refeições e alimentos bem gelados ajuda a amenizar a sensação de enjoo. Atenção, consulte seu médico de antemão pois alguns quimioterápicos geram reações adversas ao ingerir gelados;
  • Evite permanecer no ambiente em que os alimentos estão sendo preparados, pois o odor pode provocar mal-estar;
  • Coma devagar e mastigue bem os alimentos;
  • Realize pequenas refeições, fracionadas ao longo do dia. Ficar muito tempo em jejum pode provocar enjoos.
  • Evite se deitar após as refeições;
  • Mantenha a higiene oral e escove os dentes depois de comer ou se vomitar, para eliminar o sabor desagradável da boca.
  • Use roupas confortáveis em períodos de mal-estar, evitando cintos e peças apertadas.2

Boca seca

  • Prefira alimentos fáceis de engolir e evite comidas secas, duras e crocantes;
  • Se não houver aftas e feridas, chupe picolés, balas e chicletes para estimular a produção de saliva. Lembrando que alguns medicamentos de quimioterapia geram reações adversas ao ingerir alimentos gelados. Consulte seu médico e/ou nutricionista;
  • Use gotas de limão em saladas e bebidas para estimular a produção de saliva;
  • Caso seu médico não tenha prescrito restrição de líquidos, beba cerca de dois litros de água por dia e inclua chás, água de coco e sucos, até somar três litros;
  • Prepare comidas com molhos e caldos.
  • Use hidratante labial.2

Aftas e dificuldade para mastigar e/ou engolir

  • Opte por alimentos macios e pastosos, fáceis de mastigar e engolir, como ovos mexidos bem cozidos, purês, sopas e cremes;
  • Evite comidas quentes, que podem machucar ainda mais a boca;
  • Evite alimentos cítricos, comidas picantes, com muito sal e vegetais crus;
  • Certifique-se de que os talheres não machuquem ou incomodem.2

Outras práticas que podem auxiliar e aliviar essa situação:

  • Não fume nem use produtos derivados de tabaco;
  • Não use enxaguantes bucais que contenham álcool;
  • Visite o dentista com frequência durante o tratamento.2

Mudanças no paladar

  • Opte por alimentos que tenham cheiro agradável e boa aparência;
  • Se estiver sentindo sabor doce nas comidas salgadas, adicione limão e uma pitada de sal;
  • Evite consumir carne vermelha se estiver com gosto metálico na boca;
  • Prepare alimentos com temperos naturais, como hortelã, manjericão, limão, salsa, coentro, orégano, cebolinha, alho;
  • Inclua alimentos ricos em zinco e cobre, pois ajudam na recuperação do paladar. São eles: milho, feijão, cereais de trigo, aveia, ovos, carne assada, pão integral, vegetais folhosos escuros e ervilha;
  • Evite alimentos muito quentes ou muito gelados;
  • Chupe balas de hortelã e menta. Se você for diabético, escolha as versões diet;
  • Enxague a boca antes das refeições.2

Diarreia

  • Para repor a perda de líquidos, aumente a ingestão diária de água e líquidos, como chás, água de coco e sucos naturais, coados e sem açúcar;
  • Evite leite e derivados, mas se for consumir, prefira as versões light, desnatadas ou semidesnatadas e sem lactose;
  • Opte por alimentos que evitam a diarreia, como: maçã sem casca, goiaba sem casca, banana prata ou banana maçã, melancia, melão, pera sem casca, legumes cozidos, cereais, macarrão, ovo cozido, carnes magras, sucos coados e tubérculos, como batata, inhame e mandioca;
  • Evite alimentos com açúcar, fritos e/ou gordurosos, como manteiga, margarina, creme de leite, toucinho, embutidos e sementes oleaginosas;
  • Evite alimentos com ação laxante, como a ameixa, mamão, laranja, verduras cruas, aveia, trigo, linhaça e doces.2,3

Constipação

  • Consuma alimentos e sucos ricos em fibras, que têm características laxativas, como ameixa, mamão, laranja, banana nanica, aveia e verduras;
  • Beba ao menos dois litros de água por dia, caso seu médico não tenha prescrito restrição de líquidos;
  • Pergunte ao seu médico se pode fazer exercícios físicos, que estimulem a atividade intestinal.2,3

Ao receber o diagnóstico do câncer, é importante se informar mais sobre nutrição antes e durante o tratamento e tirar todas as suas dúvidas a respeito com os profissionais que te acompanham.

 

Referências

1 - PINHO, NB. Efeito da orientação nutricional e da terapia nutricional enteral e oral no período pré-operatório em indivíduos com tumor de cabeça e pescoço submetidos ao tratamento cirúrgico. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/inca/nivaldo_barroso_efeito_da_orientacao_nutricional.pdf. Acesso em: outubro/2019.
2 - Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva/ Ministério da Saúde. Consenso Nacional de Nutrição Oncológica. Disponível em: https://www.sbno.com.br/UploadsDoc/consensonacional-de-nutricao-oncologica-2-edicao_2015_completo.pdf. Acesso em: outubro/2019.
3 - Brazilian Society of Parenteral and Enteral Nutrition. Diretriz BRASPEN de terapia nutricional no paciente com câncer. Disponível em: https://faculdadebarretos.com.br/wp-content/uploads/2019/06/Diretriz_onco-2019-separata.pdf. Acesso em: outubro/2019.

Voltar

Veja mais desse tema

Como estipular uma rotina saudável durante o tratamento do Câncer?

Como estipular uma rotina saudável durante o tratamento do Câncer?

Você sabe como criar uma rotina saudável?
O tratamento do câncer implica em mudanças no âmbito profissional e pessoal, de forma que é preciso aprender a lidar não somente com os efeitos colaterais decorrentes do tratamento, mas também com os aspectos sociais e psicológicos. 1

Saiba mais
Como suplementar o paciente oncológico

Como suplementar o paciente oncológico

Desnutrição em indivíduos com câncer é muito frequente por diversos fatores: localização do tumor (pacientes com câncer de cabeça e pescoço ou trato gastrointestinal começam a ter dificuldade de se alimentar, e consequentemente, perdem peso); efeitos da quimioterapia, como diminuição de apetite, alteração do olfato e paladar, inflamação na mucosa, dificuldade de deglutir, náuseas, vômitos, diarreia ou constipação; jejuns prolongados em exames ou cirurgias, no pré e pós operatórios; e pelos efeitos que também afetam o metabolismo, comuns a outras modalidades de tratamento como radioterapia, imunoterapia e hormonioterapia.

Saiba mais
Hidratação para o paciente oncológico

Hidratação para o paciente oncológico

Tratamento oncológico vai muito além das terapias convencionais, como quimioterapia, radioterapia, imunoterapia ou cirurgia. O bem-estar geral do paciente, junto à sua qualidade de vida, também faz parte do tratamento. Isto inclui alimentação, exercício físico, saúde mental e hidratação. Esses são os 5 pilares para uma vida saudável.

Saiba mais
sad

WebSérie GOSTO - Mucosite

O Projeto Gosto é uma parceria do Instituto Vencer o Câncer (IVOC) com a Nestlé. No decorrer de 4 episódios, o oncologista Thiago Jorge e a nutricionista Luísa Nunes conversam com pacientes oncológicos sobre o tratamento da doença e alimentação.

No episódio 3, o tema é "Mucosite", teve a presença do Sr. Osmar Vilela e a receita escolhida pelo chef Gentil Mendonça, mousse de chocolate.

Saiba mais
scsa

WebSérie GOSTO - Disgeusia

O Projeto Gosto é uma parceria do Instituto Vencer o Câncer (IVOC) com a Nestlé. No decorrer de 4 episódios, o oncologista Thiago Jorge e a nutricionista Luísa Nunes conversam com paciente oncológicos sobre o tratamento da doença e alimentação.

No episódio 2, o tema é "DISGEUSIA", que é a distorção ou diminuição do senso do paladar, e contou com a presença da paciente oncológica Nair Andrade e seu esposo Josué Lima. A receita escolhida pelo chef Gentil Mendonça, estrogonofe.

Saiba mais
sad

WebSérie GOSTO - Constipação e Diarreia

O Projeto Gosto é uma parceria do Instituto Vencer o Câncer (IVOC) com a Nestlé. No decorrer de 4 episódios, o oncologista Thiago Jorge e a nutricionista Luísa Nunes conversam com pacientes oncológicos sobre o tratamento da doença e alimentação.

No episódio 3, o tema é "Diarreia e Constipação", contou com a presença das pacientes Juliana Carelli e Sabrina Neves, a receita escolhida pelo chef Gentil Mendonça foi crepioca de legumes.

Saiba mais
Subir