Sorry, you need to enable JavaScript to visit this website.

Como os nutrientes imunomodulares
podem ajudar na melhora dos resultados?

A desnutrição é um problema comum em pessoas com câncer

A desnutrição se faz presente em 40 a 80% dos pacientes com câncer, aumentando o risco de infecções e complicações, podendo assim, piorar os resultados do tratamento. 1,2

A intervenção nutricional tem mostrado diversos benefícios, dentre os quais os mais comuns são: 1-5

  • Redução de complicações no pós-operatório

  • Menor suscetibilidade à infecções

  • Manutenção ou recuperação do peso corporal

  • Melhor cicatrização das feridas cirurgicas

  • Fortalecimento do sistema imune

  • Redução da perda de massa muscular

O que são os nutrientes imunomodulares?

  • Os imunonutrientes são nutrientes importantes para o bom funcionamento do sistema imune, ou seja, o nosso sistema de defesa contra qualquer coisa que possa ameaçar a saúde das células do nosso corpo, seja um vírus, uma bactéria ou até mesmo uma substância química, como no tratamento com quimioterapia. 1,6

    A própria presença do câncer, somado ao efeito que o tratamento tem de destruir as células do tumor aumentam a necessidade de imonunutrientes.

Benefícios em caso de cirurgia

Estudos científicos mostraram que a suplementação com fórmulas contendo whey protein e nutrientes imunomoduladores como: ômega 3, arginina e nucleotídeos, de 5 a 7 dias antes e depois da cirurgia ou do tratamento oncológico, contribuem para um melhor resultado em diferentes tipos de câncer. 4,5

Veja a seguir como os imunonutrientes atuam no sistema imunológico para auxiliar no tratamento do câncer: 7-10

  • Ômega 3

    Estudos mostram que quando suplementado, o ômega 3 desempenha funções em diferentes células imunes, sendo sua ação anti-inflamatória um dos fatores de maiores benefícios para os pacientes em tratamento oncológico.7

  • Proteínas

    A ingestão adequada de proteínas é essencial para diversas funções do sistema imune, desde a barreira física, por exemplo, quando pensamos na parede do intestino como uma barreira contra vírus e bactérias causadoras de doenças, até uma regulação da função de várias das nossas células imunes, ou seja, uma ingestão inadequada de proteínas pode deixar o corpo mais suscetível a infecções. 8

  • Arginina

    A arginina é um aminoácido necessário para a função e sobrevivência das células imunes responsáveis pela atividade antitumoral, ou seja, que combatem o tumor. 9

  • Nucleotídeos

    Os nucleotídeos são moléculas que formam o nosso material genético, ou seja, DNA e RNA. No câncer, devido à alta taxa de replicação celular, acontece uma diminuição importante da quantidade de nucleotídeos nessas células e, estudos mostram que a suplementação com nucleotídeos diminui os danos no DNA causado por essa proliferação desordenada de células cancerígenas. 10

Benefícios nos tratamentos de radio e quimioterapia

Imunonutrientes diminuem a gravidade dos efeitos colaterais do tratamento 11

Mais de 25 estudos avaliando o uso de nutrientes imunomoduladores na redução dos efeitos colaterais em pessoas em tratamento de câncer, apresentou excelentes resultados:

  • Pacientes que receberam imunonutrientes

    • Menor grau de desnutrição

    • Menor gravidade de inflamação da mucosa da boca

    • Menor gravidade de inflamação do esôfago

    • Menor gravidade da diarreia

  • Pacientes que receberam dieta padrão

    • Maior gravidade dos sintomas

Portanto, uma dieta complementada com nutrientes imunomoduladores pode ajudar a diminuir a gravidade dos efeitos colaterais da quimio e radioterapia.

Referências bibliográficas

  • 1.Avante Nestlé. Como relacionar a tríade: metabolismo do câncer, nutrição e intervenção precoce? Nestlé Health Science, 23 de junho de 2021.

  • 2.Avante Nestlé. Importância da imunonutrição durante a quimioterapia e/ou radioterapia. Nestlé Health Science, 11 de setembro de 2020.

  • 3.Irala CH. Nutrição em Oncologia. In: Diretrizes Oncológicas. 2ª edição, 2018.Irala, Clarissa Hoffman. Nutrição em Oncologia. In: Diretrizes Oncológicas. 2ª edição, 2018.

  • 4.Ferraz LF, Campos ACF. Nutrição imunomoduladora pré-operatória em pacientes com câncer gástrico. Nutr. clín. diet. hosp. 2012;32(3):43-6.

  • 5.Vasson MP, et al. Immunonutrition improves functional capacities in head and neck and esophageal cancer patients undergoing radiochemotherapy: a randomized clinical trial. Clin Nutr. 2014;33(2):204-10.

  • 6.Avante Nestlé. Efeitos colaterais na quimioterapia. Nestlé Health Science, 20 de outubro de 2020.

  • 7.Gutiérrez S, et al. Effects of Omega-3 Fatty Acids on Immune Cells. Int J Mol Sci. 2019;20(20):5028.

  • 8.Li P, et al. Amino acids and immune function. Br J Nutr. 2007;98(2):237-52.

  • 9.Geiger R, et al. L-Arginine Modulates T Cell Metabolism and Enhances Survival and Anti-tumor Activity. Cell. 2016;167(3):829-842.e13.

  • 10.Bester AC, et al. Nucleotide deficiency promotes genomic instability in early stages of cancer development. Cell. 2011;145(3):435-446.

  • 11.Zheng X, et al. Effects of Immunonutrition on Chemoradiotherapy Patients: A Systematic Review and Meta-Analysis. JPEN J Parenter Enteral Nutr. 2020;44(5):768-78.

NHS000810

Subir